terça-feira, 24 de março de 2009

Um computador quando quer...

Se coisa que aprendi é que quando os computadores não querem brincadeira, não vale a pena insistirmos, mesmo que isso signifique estarmos a atrasar trabalho. Ora o meu computador do trabalho hoje parece não estar disposto a dar-me tréguas, e confesso que estou a escrever isto a medo, não ele ser sensível e desligar-se ou desligar e não reconhecer mais a Internet, enfim...Este grande querido de manha decidiu desligar a Internet, e vai de não a reconhecer mais. A formiga que é uma grande entendida nestes assuntos informáticos (leia-se com ironia, porque sei o básico mesmo) la andou as voltas e voltas desligou, reiniciou, e nada...la a décima tentativa a coisa la funcionou. Mas se eu esperava tarefa fácil a tarde, enganei-me redondamente, que ele me pregou a partida novamente duas vezes, e la está a formiga pacientemente a desligar a Internet, e voltar a ligar. Ora tendo em conta que a Internet é uma grande companhia para mim no trabalho, uma vez que estou sozinha, estar sempre a ligar e a desligar também faz perder a paciência, e confesso que estou a perder a amizade a essa companhia que ela me faz todos dias...portanto ou ela se porta bem ou então relações cortadas...

Até estou admirada de ele me estar a deixar escrever o post pa descarregar a minha ira, mas é melhor nao gabar...

2 comentários:

Anónimo disse...

tudo o que é informático tem vida própria, é aminha teoria. e está tudo programado para dentro de uns anos se revoltarem e tomarem o nosso planeta... olha bem que podem começar pelo eco de aveiras ! é que não se perdia nadinha ;)

formiguita disse...

pois nao pois nao...so salvava de lá duas ou tres pessoas, mas mt bem escolhidas e por mim, que nao me deixo enganar facilmente...lolll...;)