terça-feira, 1 de junho de 2010

Gostava de conseguir escrever coisas bonitas, engraçadas, ou simplesmente escrever. Gostava de conseguir pensar que há milhares de pessoas, com milhares de problemas bem piores que os meus. A serio, gostava mesmo. Demonstrava que estava a lidar bem com as coisas e que, como jovem adulta que sou, sei avaliar as situações. O problema é que não sei. Sou mimada o suficiente para pensar que o meu problema é do tamanho do mundo, mas também sou consciente o suficiente, para saber que não vai durar para sempre e que algum dia, não sei bem quando, isto irá passar. Por agora fecho-me na minha concha, organizo as ideias e deixo o tempo passar, dizem que o tempo cura tudo não é?? Finjo que está tudo bem, dou uma dúzia de sorrisos e alegro quem me alegra, a tristeza fica para trás das costas sempre que conseguir, faço-me de forte e o mundo continua a girar. Continuo a tremer sempre que vejo mensagens no telemóvel e a desiludir-me sempre que percebo que afinal são da TMN, talvez um dia calhe ao contrario, aqui não há impossíveis e se houver tem de se ver comigo.

4 comentários:

Olhos Dourados disse...

Sei como te sentes, e não adianta dizer nada neste momento que faça mudar aquilo que sentes, mas acredita que vai passar.

Anjo De Cor disse...

Temos sempre mais tendência a olhar para o nosso umbigo...
Força tudo se vai resolver ;)

Marta disse...

Bom, tu escreveres até escreves, agora se são coisas engraçadas...não é importante. O importante é que escrevas o que sentes.

Em relação ao teu estado de espírito...posso dizer que te entendo porque eu faço isso todos os dias. Os sorrisos são na maior parte das vezes um escudo para a tristeza que sinto.

Também espero uma mensagem daquelas...mas enquanto não chega...vou vivendo.

Beijos

formiga disse...

Minhas queridas...obrigada. Obrigada mesmo por estas palavras.

beijinhos