sexta-feira, 19 de março de 2010

Um dia ainda gostava que os meus patrões percebessem que não é por gritarem que os entendo melhor. Que é de mau tom entrar escritorio adentro a gritar como se não houvesse amanhã, que precisam disto e daquilo em tom ameaçador, que me deixa desnorteada sem prestar atenção á conversa que estou a ter ao telefone com clientes. Gostava também que percebessem que não sou santa milagreira, que se eu digo que não há determinados papeis, é porque não os há mesmo, logo o "mas tem de haver" é totalmente desnecessario e dá um ar de " ah, cá para mim levaste foi os papeis para casa" (como se o meu quarto fosse forrado a apolices de seguros). O alterar documentos também não é muito abonatorio para eles. É que se fossem organizados, puxassem para trabalhar e não quisessem so mandar era tudo mais facil. É que hoje estão na mó de cima, mas amanhã podem não estar. O dinheiro (pouco) não compra tudo.
Já tenho uma camada de nervos em cima que não aguento, já me cortei na m***** do x-acto, já olhei para a mala vezes sem conta tal é a vontade de voltar costas e ir embora, não sem antes soltar um sorrisinho malefico e dizer "agora desemerdem-se". Eu não queria admitir, mas já tenho medo de vir trabalhar... a serio, acho que sofro aquilo que há umas semanas apareceu na televisão a dar, de pessoas que eram pressionadas no trabalho, e só não tenho uma depressão ainda porque até sou uma pessoa que pensa mais ou menos positivo, que vem com o pensamento todos os dias de " vá lá, são so quatro horinhas, passa num instante". O pior é que não passa e eu estou a ficar muito, mas muito fartinha disto!!!

3 comentários:

Lia disse...

xiii..acabei de passar noutro blogue onde se queixavam que o patrão grita...se calhar esta nos genes de ser patrão

Aninhas disse...

Eu dizia-te para deixares esse trabalho... Antes a tua saúde. Se vires que não aguentas e que estás a dar em maluca...

Bjx

Olhos Dourados disse...

Bolas, hoje estamos as duas a falar do mesmo.